Menu
Carbel

Saiba sete dicas para não deixar o carro superaquecer

Ficar com o carro parado por conta do superaquecimento do motor é muito desagradável e dependendo do local onde o problema aparece pode ser perigoso. Alguns cuidados básicos são suficientes para manter o sistema de arrefecimento em perfeito funcionamento, evitando o superaquecimento e as possíveis consequências da parada.

Veja, abaixo, uma lista com sete componentes do sistema que precisam de atenção.


1 - Válvula termostática

A válvula termostática é uma peça importantíssima do sistema de arrefecimento dos carros. Ela controla a temperatura do motor. Por isso, se a válvula estiver com problema, o carro sofrerá com superaquecimento, já que o líquido quente ficará no motor. Em último caso, pode até fundir. Manter a água do radiador com aditivo correto é a melhor forma de preservar a válvula. Ela nunca deve ser retirada.

2 - Eletroventilador

Com a função de jogar ar para auxiliar o resfriamento do motor, o componente que parece um ventilador doméstico geralmente é acionado em situações em que o motor não consegue captar ar do ambiente. Isso é comumente visto em engarrafamentos e situações de tráfego lento. Um sensor de temperatura que indica a necessidade e faz o acionamento do ventilador. Caso este sensor esteja com o funcionamento afetado, o ventilador pode não ser ligado e o motor superaquecer.

3 - Aditivos

Os aditivos usados nos veículos novos são à base de monoetilenoglicol, substância que aumenta o ponto de ebulição e diminui o ponto de congelamento da água, o que ajuda a manter na temperatura ideal o sistema de arrefecimento. Com o passar do tempo, porém, o líquido perde eficiência. Por isso, é importante trocá-lo seguindo as instruções de prazo do manual do proprietário do carro (geralmente 30 mil quilômetros).

4 - Mangueiras

O rompimento das mangueiras pode causar o superaquecimento do motor. Seu defeito mais comum é o ressecamento, que impede seu funcionamento correto e atrapalha a execução da tarefa de levar água até o motor. A constatação sobre o ressecamento pode ser feita pelo próprio dono do veículo. Ao verificar que a mangueira está muito ressecada ou se as pontas apresentam diversos fiapos, está na hora da substituição. A vida útil da peça é prolongada de acordo com a manutenção de todo o sistema de arrefecimento, que inclui o uso de aditivos na água do radiador indicados pela montadora.

5 - Reservatório e tampa

Nos carros novos, a tampa do radiador não fica mais no próprio radiador. Ela está no reservatório plástico bem visível aos motoristas. A tampa tem um sistema de válvulas calibradas para suportarem a pressão da água quente. Se ela está defeituosa, porém, a água do reservatório começa a ser liberada em forma de vapor, deixando o nível abaixo do recomendado para resfriamento do motor. A tampa deve ser trocada a cada 30 mil quilômetros.

6 - Bomba d`água

Item essencial para o sistema de arrefecimento, a bomba d’agua tem a função enviar água até o motor. Com isso, caso apresente defeitos, pode falhar em sua tarefa e deixar o motor ferver. Barulhos estranhos e vazamentos de água por baixo do carro podem denunciar problema nesta peça

7 - Líquido refrigerante

Utilize sempre água e o aditivo recomendado no manual do proprietário como líquido refrigerante. Se houver um pequeno vazamento, você pode completar somente com água. Mas se for preciso trocar boa parte do líquido refrigerante, deve ser trocado sempre água e aditivo juntos na proporção recomendada pela montadora.

 

Código de Conduta Ética Canal Denúncia