Menu
Carbel

Entenda as novas placas padrão Mercosul

BIG DICAS: CONHEÇA O UNIVERSO AUTOMOTIVO.

Banner Principal Dicas
Confira como funcionam as novas placas e quem precisa trocar  

As novas placas padrão Mercosul já estão circulando pelo Brasil e geram algumas dúvidas – para quem a mudança será obrigatória e quais as diferenças são algumas delas. E para deixar você totalmente por dentro, temos as principais respostas. Confira!


O que é a placa Mercosul

A placa Mercosul é a placa de identificação dos veículos, mas é conhecida como Mercosul porque tem o mesmo padrão para todos os países que fazem parte do bloco. Entre eles, estão Argentina, Uruguai e Brasil.
Em outras palavras, significa que as placas de carro seguem o mesmo modelo, distinguindo-se pela nacionalidade.


nova placa mercosul.jpeg

Quando a placa do Mercosul entrou em vigor no Brasil

A troca das placas começou em setembro de 2018 no estado do Rio de Janeiro e deve seguir gradualmente por todo o Brasil no primeiro semestre de 2019. O prazo limite para a adesão é até 30 de junho. A previsão do Denatran é que até 2023 toda a frota brasileira já tenha adotado o novo emplacamento.  

No entanto, a regra está passando por alterações desde que foi publicada. Em 2010, foi decidido que os veículos do bloco usassem placas no mesmo padrão – Argentina e Uruguai já implementaram o sistema.

Em 2014, foi estabelecido no Brasil que a lei entraria em vigor a partir de 2016. Em 2016, o prazo foi adiado para o ano seguinte. Em 2017, postergado por tempo indeterminado.

Em 2018, o cronograma foi retomado e agora cada estado da federação está implantando as placas do Mercosul em seus veículos.

Para quem a placa Mercosul é obrigatória?

Por enquanto, a obrigatoriedade da placa nova Mercosul existe para as seguintes situações:
  • Primeiro emplacamento: ou seja, na compra de carros novos
  • Transferência de proprietário: ou seja, na compra de carros seminovos e usados, ou quando há simplesmente a passagem do veículo para o nome de outra pessoa
  • Transferência de município
  • Quando há troca de categoria: por exemplo, um taxi que vira automóvel de passeio
  • Quando a placa antiga não passa na vistoria por estar danificada ou ilegível
Basicamente, é preciso adotar a placa nova na compra de carros ou em casos de mudanças na documentação.

A troca não é obrigatória para demais casos, por enquanto.

Quem deseja trocar a placa voluntariamente, pode?

Pode. Basta que o sistema esteja funcionando no estado. Para saber se a placa do Mercosul já está disponível na região, é só entrar em contato com o Detran.

O que muda na placa padrão Mercosul

A placa permanece com sete dígitos, mas tem quatro letras e três algarismos – o inverso da versão antiga. A alteração mais que dobra o número de combinações possíveis, que passa para 450 milhões.
Outro detalhe é que a sequência não será de letras e números seguidos. Ficará intercalada: LLL NLNN – sendo L para letra e N para número.

Além disso, o aspecto é bem diferente. A tarja preta com o nome da cidade vira uma faixa azul com o nome e bandeira do país. As cores das fontes mudam de acordo com a função do veículo e o fundo é branco. Inicialmente, eram obrigatórios o brasão do município e bandeira do estado, mas essa regra não se aplica mais. 


Como ficará a placa Mercosul para quem faz a troca 


O segundo algarismo da placa atual deve ser substituído por uma letra, de acordo com a tabela:


Placa antiga           Placa nova

          0                            A

          1                            B

          2                            C

          3                            D

          4                            E

          5                            F

          6                            G

          7                            H

          8                             I

          9                            J


Portanto, uma placa ABC 1234 passa a ser ABC 1C34 – o número dois é trocado pela letra C. 


Compartilhar:

Logo Whatsapp Logo Facebook
Código de Conduta Ética Canal Denúncia